AS DUAS PONTAS DO DIA

HISTÓRIAS DO ALVITO AS DUAS PONTAS DO DIA Segundo testemunhas, vim ao mundo às seis horas da manhã, infelizmente atrasado (deve ter sido a primeira e última vez) para ver o sol nascer. Este fato…

PEDAGOGIA DA BATUCADA

PEDAGOGIA DA BATUCADA Por um motivo que não vale mencionar, nos meus primeiros dez anos como professor sempre era escalado para 6a. feira à noite. Meus alunos eram universitários por volta dos vinte anos, para…

PROFESSOR NÃO É SANTO

HISTÓRIAS DO ALVITO PROFESSOR NÃO É SANTO Ao contrário do que reza a lenda, professor não é santo. Muito menos um professor menino, levado, que está sempre testando novas ideias e metodologias. Mesmo apaixonado pela…

MAMÃE E O SULTÃO

Alto lá, calma aí, não vão imaginando coisas. Papai era baiano e dava seus conselhos de forma sutil e disfarçada, cantava uma música, contava uma história, sempre de forma leve, sem marcar posição. Mamãe era…

SCANIA

HISTÓRIAS DO ALVITO SCANIA O menino de 12 anos jamais ligou para automóveis, armas ou guerra. O negócio dele era futebol em todas as suas formas: no estádio, jogando pelada ou futebol de botão. Certa…

ADEUS, TIO MANECO

ADEUS, TIO MANECO Papai adorava cinema e ao menos uma vez por semana escapava sozinho para ver qualquer coisa que fosse depois do trabalho. Era uma lembrança do tempo em que, adolescente sem recursos, sua…

A INCOMPARÁVEL DONA MARLENE

A Rua dos Unidos é uma estreita viela que desemboca no Larguinho, uma microárea da Favela de Acari. No número três ficava a casa de Dona Marlene, onde reinava inconteste sobre marido, filhos, noras, netos…

ALDIR E O SONHO

HISTÓRIAS DO ALVITO ALDIR E O SONHO Não gosto de contar histórias que me contaram, já tenho nariz grande e para me chamarem de mentiroso é um pulo. Mas essa, no dia de hoje, eu…

A CASINHA

A CASINHA Para meu amigo e mestre Márcio Vassallo A pergunta em uma aula de escrita criativa: em que palavra você mora? Eis a minha resposta: Moro num barraquinho de madeira, no alto de um morro.…

A PRAIA DO DISCO VOADOR

Calma, não é filme de ficção científica. É que mesmo antes do comevida19 eu já chamava minha casa de disco voador. É um apartamento simples de quarto e sala, fica no terceiro e último andar…

MEU MANUAL PARA CASAIS

  Não vou escrevê-lo, mas sei como seria. Viria em capa dura na cor azul para afetar seriedade e alegria. Teria 500 páginas. 498 enumerariam todos os erros que cometi nos meus dois casamentos, em…

PAPEL, RÉGUA E CANETA VERMELHA

Essa é uma história boa pra contar em tempos de espera aparentemente sem fim. 1979. Eu era um garoto de 18 anos revoltado com a Ditatura Militar. Foi a pior notícia da minha vida (até…

A PRAIA DO PAPAI

A PRAIA DO PAPAI Acho que foi o presente mais bonito que recebi em toda a minha vida. Sou carioca e levo muitas ondas dentro de mim. Mas só morei perto do mar em um…

O MENINO E O BALÃO VERMELHO

O menino adora festa, mesmo que seja de aniversário, nem tudo é perfeito. Pelo menos nessas tem aqueles balões coloridos, bons de brincar. Outro dia, já cansadinho, o menino se sentou com um  balão vermelho…

A REGRA DO TRECO

Há dois modos de encarar e vencer o comevida19.   Um é o caminho dos sábios, dos iluminados, ao menos dos equilibrados. É o caminho da Yoga, da meditação, dos mantras, da paz, da sabedoria,…

A GRANDE ARTE

Não, não  é o maravilhoso livro do Rubem Fonseca, aliás baseado em um poema de Arquíloco de Paros, um poeta e mercenário da Grécia antiga, que dizia que sua grande arte era ferir quem o…

SE EU FOSSE A MORTE

SE EU FOSSE A MORTE Seria justa. Primeiro levaria para casa aqueles que gostam tanto de mim que vivem me promovendo à torto e à direita (sobretudo a direita): os que sugam o sangue de…

O QUE MACHADO DIRIA

O QUE MACHADO DIRIA   Vi uma cena que faria Machado de Assis molhar a pena no tinteiro na mesma hora.   Numa esquina da zona sul do Rio de Janeiro, em uma banquinha de…

VOCÊS CHORAM?

VOCÊS CHORAM? Eu choro. Não é novidade. Deve ser coisa do menino de 12 anos que pilota minha carroceria 5.9. A gente nasce chorando, muito antes do penso logo existo existe o choro logo estou…

O Brasil cabe na minha janela

Dizem que o Brasil é complexo e não é para principiantes. Eu não acho. Dá para decifrar o Brasil da minha janela. Sou professor, fui professor universitário por 32 anos e moro num quarto-e-sala. É…

A fábula do Hamster no tempo da peste

Era no tempo da peste, em que os quatro cavaleiros do Apocalipse pintavam, bordavam e eram donos da cocada preta, branca e amarela: Jair, Wilson, Marcelo e Edir. Jair queria fazer o serviço da destruição…