DEFINIÇÕES DE RAÇA E DE RACISMO

Definições de RAÇA: “Raça é um conceito biológico mas é uma realidade social... Raça é uma das maneiras de coletivizar as pessoas nas nossas mentes.” (Thomas Sowell, Race and Culture, 1994) Fonte: SCHWARCZ, Lilia &…

BUMERANGUE

BUMERANGUE Da última vez não vieste mandaste o corpo no papel de carne Busquei teu olhos vagavam distantes outros planos inacessíveis O que dizia voltava bumerangue silencioso aos meus ouvidos Além da alegria o tempo…

ADELINA (ROMANCE) CAPÍTULO 16

ADELINA (ROMANCE) CAPÍTULO 16 Marcos Alvito Para os Alvitos e os Oliveiras e para Eduardo Ferreira, meu primo d’além-mar Capítulo 16 – 1823– Debret   Aparecida estava à vontade. Talvez fizesse sucesso em Paris. É…

ADELINA (ROMANCE) CAPÍTULO 15

Marcos Alvito Para os Alvitos e os Oliveiras e para Eduardo Ferreira, meu primo d’além-mar Capítulo 15 – 1823– Adelina A procissão espremia as casas quando tomou a Rua do Rosário. De qualquer ponto se…

ADELINA (ROMANCE) CAPÍTULO 14

ADELINA (ROMANCE) CAPÍTULO 14 Marcos Alvito Para os Alvitos e os Oliveiras e para Eduardo Ferreira, meu primo d’além-mar Capítulo 14– 1822– Adelina Não houve um momento tão importante na trajetória da nova nação. Dom…

ADELINA (ROMANCE) CAPÍTULO 13

ADELINA Marcos Alvito Para os Alvitos e os Oliveiras e para Eduardo Ferreira, meu primo d’além-mar Capítulo 13– 1822– Adelina Rosa não era mais Rosa. Levei os meninos quando saiu da prisão. Agora não tão…

ADELINA (ROMANCE) – CAPÍTULO 12

ADELINA (ROMANCE) – CAPÍTULO 12 ADELINA Marcos Alvito Para os Alvitos e os Oliveiras e para Eduardo Ferreira, meu primo d’além-mar Capítulo 12– 1821– Debret   Segurei o braço de Sebastião. Paramos para assistir. Descalços,…

ADELINA (ROMANCE) – CAPÍTULO 11

ADELINA Marcos Alvito Para os Alvitos e os Oliveiras e para Eduardo Ferreira, meu primo d’além-mar Capítulo 11– 1821– Adelina   Camundongo queria que fosse Bolinha. Joaquim preferia Malhado. Não consegui pensar em nome, mas…

ADELINA (ROMANCE) – CAPÍTULO 10

ADELINA (ROMANCE) – CAPÍTULO 10 ADELINA Marcos Alvito Para os Alvitos e os Oliveiras e para Eduardo Ferreira, meu primo d’além-mar Capítulo 10 – 1820 – Debret   Se a vida fosse mulher, teria duas…

ADELINA (ROMANCE) CAPÍTULO 9

ADELINA Marcos Alvito Para os Alvitos e os Oliveiras e para Eduardo Ferreira, meu primo d’além-mar Capítulo 9 – 1820 – Adelina   Era uma árvore bonita, amiga da gente. Ficava bem ao lado da…

ADELINA (ROMANCE) CAPÍTULO 8

ADELINA Marcos Alvito Para os Alvitos e os Oliveiras e para Eduardo Ferreira, meu primo d’além-mar Capítulo 8 – 1819 – Debret   A situação dos artistas franceses balança mais do que o Calpe na…

ADELINA (ROMANCE) – CAPÍTULO 7

ADELINA Marcos Alvito Para os Alvitos e os Oliveiras e para Eduardo Ferreira, meu primo d’além-mar Capítulo 7 – 1819 – Adelina Antonio Damásio. O homem que me comprou como se eu fosse uma égua.…

ADELINA (ROMANCE) – CAPÍTULO 6

ADELINA Marcos Alvito Para os Alvitos e os Oliveiras e para Eduardo Ferreira, meu primo d’além-mar Capítulo 6 – 1818 – Debret Jamais pensei que fosse ganhar a vida como charlatão. Não tenho feito outra…

ADELINA (ROMANCE) – CAPÍTULO 5

ADELINA Marcos Alvito Para os Alvitos e os Oliveiras e para Eduardo Ferreira, meu primo d’além-mar Capítulo 5 – 1818 – Adelina Rosa e eu vimos o rei dos brancos. Ia numa cadeira grande, carregado…

ADELINA (romance) – Capítulo 4

ADELINA Marcos Alvito Para os Alvitos e os Oliveiras e para Eduardo Ferreira, meu primo d'além-mar Capítulo 4 – 1817 – Debret   A tristeza me faz companhia. Da hora em que o canhão me…

ADELINA (romance) – Capítulo 3

ADELINA Marcos Alvito Para os Alvitos e os Oliveiras e para Eduardo Ferreira, meu primo d'além-mar Capítulo 3 – 1817 – Adelina Bochechas redondas, ventres inchados, caras sem cor. Sapos. Eles vão chegando devagar, depois…

ADELINA (romance) – Capítulo 2

ADELINA Marcos Alvito Para os Alvitos e os Oliveiras e para Eduardo Ferreira, meu primo d'além-mar Capítulo 2 – 1816 – Debret   Segurava um pincel banhado em sangue. Estava montado em um animal imaculadamente…

ADELINA (romance) – Capítulo 1

ADELINA Marcos Alvito Para os Alvitos e os Oliveiras e para Eduardo Ferreira, meu primo d'além-mar Capítulo 1 – 1816 – Adelina O vento soprava um recado de medo. Não se ouviam o caititu, o…